A profissão

VCI nasceu da experiência de um grupo de gestores bancários que sentiram a exigência de agir sem nenhuma limitação derivada da dependência de um grupo bancário.

A dependência de um grupo, é a primeira limitação objetiva para quem tem que aconselhar o cliente no melhor dos modos.


Nós pensamos que o único modo para responder corretamente às expectativas do cliente seria a real e total ausência de conflitos de interesses. Tal situação, de grande privilégio, que só foi concretizada quando nós interrompemos toda tensão prévia, material e psicológica, relacionada a dependência dos Bancos. Somente depois nós pudemos descobrir o prazer da liberdade de agir na profissão de um Consultor Financeiro Independente

Assim, nós descobrimos o prazer de escutar, entender e memorizar as necessidades dos clientes. Descobrimos o perfeito valor da palavra.

Compreendemos que antes, inconscientemente, fomos condicionados e distratos às direções bancárias e deixando assim de pôr as nossas atenções nas escolhas corretas e necessárias para o exclusivo interesse dos clientes.


Descobrimos que o cliente é agora sempre presente quando fazemos análises e pesquisas para ele. Isso nos permite pensar que os nossos conselhos e sugestões são dados com muito mais consciência e conhecimento. Esta é a expressão máxima da propriedade intelectual do aconselhador.

O Cliente e o consultor, somente juntos podem agir no interesse do terceiro assunto, o patrimônio.